CEAA - Centro de Estudos Arnaldo Araújo

Teses de Mestrado

2016 | Ricardo Espinheira Neves

Arquitetura e Fotografia: relações, interpretações e aplicações

Escola Superior Artística do Porto, Mestrado Integrado em Arquitetura. Orientadora: Maria Helena Maia. Co-orientadora: Alexandra Trevisan

Desde o aparecimento da fotografia, que este medium é alvo de teorias, opiniões e debates. Podemos afirmar que a sua capacidade mimética em relação ao real é um dos principais fatores de fascínio, potenciando várias interpretações por parte dos teóricos dedicados a este tema. As possibilidades oferecidas pela fotografia, tornaram este meio um dos principais responsáveis na divulgação da Arquitetura Moderna. As diferentes abordagens fotográficas, com todas as suas características, provocam diferentes opiniões. A sua relação com a arquitetura, pode ser observada nos trabalhos dos fotógrafos devotados à sua divulgação. Em Portugal, o olhar de fotógrafos, como Teófilo Rego e Mário Novais, permitiu-nos revisitar uma época, onde a fotografia se assume como um dos principais meios de propaganda. A representação arquitetónica permite-nos assim, aumentar a nossa compreensão sobre a construção de uma sociedade moderna. Cada fotografia é representativa de uma denúncia sobre determinado tema. O trabalho pessoal do fotógrafo Teófilo Rego, é realizado essencialmente na Baixa do Porto, retratando os diferentes valores de um local com fortes raízes históricas. As intervenções por parte do fotógrafo alteraram pontos de vista da cidade. Por outro lado, as diferentes iniciativas elaboradas na época, por parte dos estudantes da ESBAP e dos próprios arquitetos, que consistiam no melhoramento das zonas da cidade com piores condições de vida, criaram uma consciencialização da responsabilidade social das diversas atividades. As diferentes relações entre a arquitetura e fotografia tornam-se assim, o principal objeto de estudo da minha investigação.

Teses de Mestrado

2013 | Maria Carneiro

As Implicações do Processo Criativo na Definição de um Posicionamento Estético no Teatro – O Caso da Companhia Hotel Pro Forma

Mestrado em Teatro, Escola Superior Artística do Porto (ESAP). Orientadoras: Né Barros e Kirsten Dehlholm

O Hotel Pro Forma é conhecida pelo seu trabalho à volta da performance visual e do teatro musical, assim como, no investimento em trabalhos de desafio da perspectiva e percepção do espectador. Assim, é intenção desta dissertação enquadrar o trabalho da companhia no panorama teatral contemporâneo através do estudo de processos, metodologias e matérias. De seguida será tido em consideração a teoria da recepção como resultado de toda uma poética da criação, assim como, como a companhia dá a ver o espectáculo, e aspectos da fruição do espectador. É fundamentalmente a partir deste trabalho que se pretende fomentar uma discussão sobre uma poética do encenador e do seu respectivo posicionamento numa estética teatral. [PDF]

Teses de Mestrado

2007 | José Alberto Pinto

Polifonias do Documentário – Linguagens Sonoras e Plasticidades Documentais (1930-1940)

Faculdade de Letras da Universidade do Porto, Mestrado em Cultura e Comunicação – variante de Documentário. Orientador: Carlos Miguel de Sá e Melo Ferreira

Estudo acerca do documentário sonoro dos anos 30 e 40 do século XX, desde o pré-sonoro e sonorizado do cinema, até às experimentações sonoro-visuais mais vanguardistas, protagonizadas por diferentes artistas, cineastas e compositores.

Teses de Mestrado

2010 | Nelson Araújo

A Arquitetura do Plano Oliveiriano

Faculdade de Belas Artes do Porto, Teoria e Crítica da Artes, variante Estudos Artísticos. Orientador: Carlos Melo Ferreira

A extensa obra de Manoel de Oliveira afirma a existência de uma particular conceção de fazer cinema, atapetada numa atitude de constante experimentalismo. A inovadora produção estética deste realizador assenta na forma como é trabalhada a composição dos planos. Assim direcionamos esta investigação para o estudo e análise dos recursos estéticos significativos que operam na arquitetura cinematográfica de Oliveira para, desta forma, responder à nossa interrogação inicial: que elementos estéticos concorrem para a estruturação imagética da obra oliveiriana?

Teses de Mestrado

2005 | António Preto

A Poesia Experimental Portuguesa: 1960-1980

Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa. Orientador: Hugo Ferrão

Este trabalho pretende ser uma reflexão em torno da Poesia Experimental Portuguesa, no período compreendido entre 1960, data das suas primeiras realizações, e 1980, momento de estabilização e de institucionalização das práticas experimentais. Movimento de vanguarda estético-literária, a Poesia Experimental Portuguesa participa das diversas correntes do Experimentalismo, surgidas internacionalmente no seguimento da Poesia Concreta, ao mesmo tempo que realiza uma reabilitação crítica de diferentes modelos poéticos, definidos por movimentos históricos como o Barroco e o Dadaísmo ou por autores particulares como Ezra Pound e Stéphane Mallarmé. Interferindo em múltiplos campos disciplinares, a Poesia Experimental Portuguesa não possui um enquadramento específico, tanto em termos teóricos, como ao nível dos modos de actuação. Guiando-se por um programa de investigação abrangente (que articula princípios do estruturalismo, uma vontade de actualização tecnológica e uma perspectiva materialista sobre a linguagem), apresenta uma produção estética caracterizada pela heterogeneidade e pela hibridez, nomeadamente através de poemas-objectos, poesia-visual, poesia fonética, poesia cinética, poesia-acção, poesia programática, poesia conceptual ou videopoesia. Como estratégias de difusão, a publicação, a exposição e o happening, são as principais formas escolhidas pela Poesia Experimental Portuguesa. No momento actual, em que se inicia uma recuperação histórica e crítica do fenómeno, este trabalho de investigação pretende contribuir para uma abordagem da Poesia Experimental Portuguesa nas suas limitações específicas, mas também dos seus fundamentos mais resistentes a um enquadramento académico e disciplinar.